Site da Prelazia do Xingu Quer dar um basta à pirataria sem pagar nada? Dados estatísticos Altamira...
ARTIGOS DOM ERWIN: em Português ; em Alemão







BLOG ESTÁ INATIVO, SERÁ MANTIDO PARA FINS DE CONSULTAS - PARA NOTÍCIAS ATUAIS VÁ AO SITE DA PRELAZIA (LINK NO TOPO) .

sexta-feira, 25 de julho de 2008

ACONTECEU 25 JULHO



Dia 21/07

A terceira romaria da floresta em Anapu percorreu novamente os 55 quilômetros rumo ao PDS Esperança até o lugar onde irmã Dóroty foi assassinada. Os mais de duzentos peregrinos fizeram homenagens à ela no túmulo simbólico. O evento quer manter viva a memória da irmã.

As comunidades eclesiais de base da paróquia Imaculada Conceição fizeram festa no décimo quinto encontro anual das Cebb's. Mais de 7 comunidades do bairro de Brasília passaram o dia refletindo sobre fazer missões.

Um carro que seguia na contramão de madrugada, no cruzamento da avenida Djalma Dutra com a travessa Comandante Castilho ficou destruído depois de colidir com uma viatura da polícia militar. Os condutores dos veículos sofreram lesões leves e foram levados ao hospital.

Dia 22/07

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Sema, enviou uma engenheira agrônoma a Altamira para discutir as demandas de trabalho com os agricultores da Transamazônica. Entre os muitos anseios dos rurais, reclamados na reunião ampliada, está a liberação do licenciamento ambiental e de financiamentos.

Dia 23/07

Virgino Ramos de Lima foi preso acusado de roubar uma moto. Com ele a polícia encontrou um revólver, que teria sido usado no crime. Na tentativa de fugir da sela ele danificou o forro, as janelas e as grades do local e agora vai responder também por danos ao patrimônio público.

Dia 24/07

A polícia recuperou duas motos que haviam sido furtadas por dois adolescentes, na semana passada. É a quarta passagem deles pela delegacia pelo mesmo crime. O delegado pediu ao juizado da infância a transferência dos adolescentes para a Funcap, em Santarém.

O território da Transamazônica, formado por 8 municípios, vai ganhar o investimento de mais de 409 milhões de reais do territórios da cidadania, um projeto do governo federal, que prevê sessenta e uma ações concretas na área fundiária, na educação, cultura e saúde. 19 ministérios formam o programa.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Entidades Manifestam apoio ao Bispo Dom Erwin

CARTA DE APOIO E SOLIDARIEDADE AO BISPO DOM ERWIN KRAUTLER

Os movimentos sociais, as comunidades rurais e urbanas, lideranças pastorais, homens e mulheres da Transamazônica e Xingu vêm de público manifestar sua indignação diante das agressões morais que têm sido feitas ao Bispo da Prelazia do Xingu tentando mais uma vez destruir a sua imagem diante da população. O povo católico e a sociedade em geral sentem-se profundamente desrespeitados quando seu principal líder e pastor é alvo de explicitas ações de difamação e criminalização por causa de sua defesa incondicional aos direitos humanos, ambientais e culturais das populações dessa região.

Dom Erwin Krautler possui uma história de mais de quatro décadas de dedicação ao povo dessa região, em especial aos mais carentes, excluídos e oprimidos dessa sociedade. Com certeza muitos dos que o acusam ainda nem haviam nascido quando ele, enquanto padre e bispo, já dedicava sua vida a luta pelos direitos humanos no Xingu e na Transamazônica. Para as lideranças dos movimentos sociais, que tem Dom Erwin Krautler como um exemplo de dignidade e dedicação ao próximo, a difamação e as calunias contra ele veiculadas pela imprensa paraense, na ultima semana de junho do corrente ano, expressam uma agressão as organizações da sociedade civil comprometidas com o desenvolvimento sustentável e a justiça social.

Sobre o episódio queremos reafirmar a verdade dos fatos: o Bispo do Xingu não é suspeito e nunca foi denunciado pelo Ministério Público Federal sobre desvio de madeira no Estado. A prelazia do Xingu recebeu da Justiça Federal uma doação de madeira apreendida pelo IBAMA com autorização expressa de sua venda. Os recursos obtidos foram investidos na manutenção da Casa Divina Providência, em Altamira, que há muitas décadas abriga mulheres gestantes e pessoas doentes da zona rural que não tem onde ficar na cidade. São mais de duas mil pessoas, por ano, que recebem um amparo social, religioso e sanitário. Assim todas as demais insinuações maldosas sobre o assunto da madeira que envolva o Bispo do Xingu são mentirosas e tem o propósito criminoso de destruir a imagem do Bispo.

As palavras do informe do IBAMA Altamira sobre o assunto em questão, representam também o sentimento do movimento social: “São infundadas as notícias publicadas por empresas jornalísticas regionais, atacando a pessoa do Bispo Dom Erwin Krautler, publicando matérias ricas de imprecisão, confusas, maliciosas, eivadas de falácias, lançando calúnias. Editores que abusam de instrumentos caros à sociedade democrática, com publicações de mentiras, sem pesquisa, publicando matérias sem ouvir todas as partes, uma irresponsabilidade, cheirando a canalhice”.
Alertamos a todas as autoridades responsáveis pela segurança pública e pelos direitos humanos, que essa mesma orquestração de calúnias e difamação pública foi realizada contra a Irmã Dorothy Stang.Basta de violência e impunidade! Apoiamos e estamos unidas e unidos ao nosso pastor na sua atuação defendendo a vida. Rezemos juntos pelo nosso pastor Dom Erwin.

Exigimos das autoridades uma ação enérgica e punição exemplar a estes indivíduos que envergonham com atos infames o povo da Transamazônica e Xingu, pois corroídos pela inveja e pela sede do poder espalham o mal por onde passam.

Altamira Julho de 2008

Assinam: FVPP, Movimento de Mulheres Trabalhadoras de Altamira Campo e Cidade, FETAGRI Regional Transamazônica e Xingu, Centro de Formação do Negro, Mov. Mulheres Maria Maria, La Salle, SOCALIFRA, Congregação Adoradoras do Sangue de Cristo, Instituto Maria de Mattias, Casa Divina Providência, Missionários do Sangue de Cristo, Irmãs Franciscanas de Ingolstadt. Pastorais da Prelazia do Xingu, S.O.S VIDA, CIMI, CPT, Comitê em Defesa da Vida das Crianças Altamirenses, SINTEPP, Fundação Tocaia, Fórum Popular de Altamira, SINDOMESTICA, Fundação Elza Marques, GTA Regional, STTR-Altamira, Fórum Regional de Direitos Humanos Dorothy Stang, Movimento de Mulheres Regional Transamazônica e Xingu, Pró Moradia do Parque Ipê, Associação Pro- Moradia do Bairro São Domingos, Associação de Moradores da Resex Iriri Grupo de Mulheres do Bairro Boa Esperança, Associação dos Moradores do Médio Xingu, Associação dos Moradores do Riozinho do Anfrisio, Associação Rádio Comunitária de Altamira, Conselho Municipal de Saúde, CMDCA

sexta-feira, 4 de julho de 2008

NOTA

A Prelazia do Xingu, mediante ataques feitos, no sentido de figurar o bispo Dom Erwin Krautler, como participante de esquema criminoso de venda ilegal de madeira, vem a púbico dizer que:

Dom Erwin, bispo da Prelazia do Xingu, NÃO é suspeito e nem foi denunciado pelo Ministério Público Federal sobre desvio de madeira no Estado. A Justiça federal, Subseção Judiciária de Santarém, nos autos do processo: 2005.39.02.01724-1, doou à Prelazia do Xingu – Casa Divina Providência, madeira apreendida na empresa HP Agro industrial LTDA em Anapu e autorizou expressamente que a doação fosse vendida e o recurso aplicado na entidade. Tudo foi feito em conformidade com a decisão do Juiz Federal de Santarém e Termo de Doação assinado no Ibama em Altamira.

O recurso obtido com a venda foi aplicado na Casa Divina Providência, uma casa de apoio que abriga mulheres gestantes enquanto aguardam o nascimento de seus filhos, e pessoas doentes, que não têm onde ficar enquanto estão sob tratamento médico. São mais de duas mil pessoas por ano, vindas da zona rural da Transamazônica e do Xingu, que encontram na casa o amparo social, religioso e sanitário. Dom Erwin nunca precisou criar esquema ilegal para mantê-la. A ajuda sempre veio de pessoas de boa vontade de Altamira e do exterior, que inspiradas pela Providência Divina, fazem suas doações.

As acusações contra Dom Erwin são tentativas orquestradas de criminalizar um defensor de direitos humanos que é perseguido e ameaçado de morte por sua luta em defesa do povo pobre da região da Transamazônica e do Xingu e em defesa do meio ambiente. Nota-se a presença, nessas acusações, a mesma origem das acusações que eram feitas contra irmã Dóroty. Tudo indica que a mesma orquestração está em curso contra Dom Erwin: denúncias na imprensa e tentativas evidentes de manchar sua honra.

Cabe perguntar: Quem são essas pessoas que levantam suspeições contra a pessoa do Bispo? O que fazem por Altamira e região? O que ganham com essas ações? A quem estão ligadas e a quem pertencem os meios de comunicação que ecoam tais iniciativas deploráveis com informações distorcidas de terceiros? Que interesses têm essas pessoas em tentar desmoralizar Dom Erwin com difamações infundadas?

A Prelazia do Xingu repudia veementemente todos os ataques à imagem de Dom Erwin, e afirma: quem conhece bem esta terra, sabe quem é Dom Erwin, sabe de seu empenho e da Prelazia no desenvolvimento desta região.

Prelazia do Xingu – Altamira – Pará , julho de 2008.

Contador de visitas Acessos